Marketing educacional: 10 estratégias para atrair os alunos certos

Assim como em qualquer negócio, uma instituição de ensino precisa investir em seu marketing educacional na hora de renovar matrículas ou conquistar novos alunos.

Um estudo realizado pela Rock Content em 2016 apontou que 81% das instituições de ensino investem em Marketing Digital. 82% dos participantes afirmaram que o retorno de investimentos em estratégias online é positivo.

Logo, um dos grandes desafios de qualquer ação de marketing é atingir bons resultados (como manter a taxa de matrículas sempre positiva). Porém, é preciso muito esforço, pesquisa, planejamento e desenvolvimento de boas estratégias na hora de promover seus cursos.

Se você não sabe por onde começar, não se preocupe. Vamos mostrar 10 estratégias de marketing educacional para te ajudar na hora de atrair os alunos ideais para sua instituição.

1. Persona

Uma vez que você identificou seu público-alvo, é preciso falar sua língua. Logo, você precisará desenvolver uma persona, que nada mais é do que a forma como sua instituição se apresentará (e se comunicará) diante dessas pessoas.

Para desenvolver uma persona consistente, basta utilizar os dados que você captou sobre seu público-alvo. Como:

  • “Quem são as pessoas interessadas em estudar em minha escola?”;
  • “Qual a faixa etária?”;
  • “Qual o gênero predominante (homens ou mulheres)?”;
  • “Com o que trabalham e onde moram?”;
  • “São menores de idade?”.

Nesse primeiro momento, ter essas respostas poderá servir para dar um norte a sua estratégia de marketing educacional.

Quando sua persona estiver desenvolvida, é hora de segmentar seu discurso de acordo com os diferentes públicos que você deseja impactar. Ou seja, para quem você direcionará sua mensagem. Em casos de faculdades, por exemplo, você pode criar uma persona para cada curso (ou campo de estudo) e, a partir daí, direcionar a comunicação aos interessados. Isso fará com que suas ações sejam muito mais assertivas e tragam resultados positivos.

Lembre-se: se os responsáveis de seus alunos são os verdadeiros encarregados pelas despesas do curso,  você não pode deixar de direcionar parte do seu discurso a eles.

2. Conteúdo para marketing educacional

Com a persona da sua instituição bem desenhada, é hora de conversar com seus futuros alunos e responsáveis. Crie conteúdos informativos que evidenciem os benefícios da sua instituição de ensino, mas que também eduquem e sejam relevantes.

Manter um blog, por exemplo, é uma ótima maneira de criar e desenvolver argumentos sobre os pontos positivos da sua escola. Também é uma ótima forma para tirar dúvidas sobre cursos, mensalidades e promoções. Afinal, quanto mais informações, maiores as chances das pessoas se interessarem.

Procure desenvolver e aplicar estratégias de SEO (Search Engine Optmization) em seus conteúdos e marketing educacional. Assim, quando alguém fizer uma busca por cursos no Google, as chances de encontrarem sua instituição serão muito maiores.

Lembre-se apenas de evitar produzir conteúdos genéricos ou que não contenham grandes informações.

3. Qualidade

Divulgar conteúdos de qualidade é fundamental para seu marketing educacional. Contudo, é preciso manter um alto padrão. Tanto no ensino, no atendimento, quanto a própria infraestrutura da sua instituição.

Por isso, conte com professores e instrutores qualificados, que apliquem metodologias eficientes e que tenham resultados comprovados.

Além disso, é importante que o atendimento esteja a altura das exigências dos alunos, com rapidez e eficácia na hora de resolver qualquer problema. Ter múltiplos canais para desempenhar essa tarefa é fundamental, afinal, seus alunos esperam obter respostas nos lugares que sua instituição estiver presente (seja na seção de comentário do seu blog, no seu site ou nas mídias sociais).

E, não menos importante, a infraestrutura precisa contar com instalações bem desenhadas, salas confortáveis, áreas de lazer e equipamentos de qualidade. Esses também são grandes atrativos para um estudante na hora de realizar sua matrícula.

e-book educação inovadora

4. Brand Lovers

Um brand lover nada mais é do que um aluno plenamente satisfeito com os resultados obtidos. Para isso, será preciso monitorar todos os canais que sua escola possuir para encontrar essas pessoas e aproveitá-las para desenvolver seu marketing educacional. Uma vez que sua instituição puder contar com o apoio desses estudantes, fica mais fácil ainda comprovar os benefícios ofertados.

A opinião positiva de pessoas que frequentaram (ou frequentam) sua instituição de ensino pode alavancar a taxa de matrículas. Além de passar uma boa imagem, esse tipo de depoimento permite conquistar a confiança de pessoas interessadas mais rapidamente. Afinal, trata-se de um tipo de publicidade orgânica (que para muitos pode ser muito mais confiável).

Você pode aproveitar um brand lover incentivando sua participação em sua produção de conteúdo, seja uma entrevista para um artigo do seu blog ou um vídeo. O objetivo é fazer com que essas pessoas falem da sua escola em seus círculos de amizades, assim, aquelas que estiverem interessadas sentirão mais segurança para realizar a matrícula.

5. Automação

Existem inúmeros recursos que facilitam a vida de quem trabalha com marketing educacional digital, como ferramentas de monitoramento e programação de conteúdos, análise de dados, geração de relatórios e disparos de e-mails marketing.

Assim, você pode reduzir o tempo investido em tarefas manuais tornando-as automáticas.

Mas a automação não é exclusividade do marketing. Afinal, você pode (e deve) automatizar outras áreas da sua instituição, como, por exemplo, o débito recorrente: um sistema de cobrança via cartão de crédito automatizado que não toma o limite do cartão do aluno.

Diferente do método de pagamento por boleto (no qual é preciso gerar o boleto para realizar o pagamento da mensalidade), o aluno não precisará mais se preocupar em realizar todos os meses a transação manualmente. E sua instituição tem a garantia de receber o pagamento na data prevista (o que permite uma previsão de lucros mais assertiva).

6. Newsletter

Além de criar materiais ricos em conteúdos e informações sobre sua instituição, você também pode elaborar uma newsletter para ajudar a trabalhar seu marketing educacional. Dessa forma, você mantém seus alunos sempre informados sobre novidades e ainda aumenta a captação de leads (que são alguns dados básicos sobre pessoas interessadas, como: nome completo e meios para contato).

Lembre-se de colocar em seu site a opção “assinar newsletter”. Assim, mesmo quem não é aluno poderá receber seus materiais e conhecer mais sobre valores, cursos, professores, infraestrutura e outras informações relevantes.

Quando tiver uma lista de leads, crie um canal de comunicação para construir, aos poucos, um relacionamento. Dessa forma, você poderá segmentar conteúdos para cada perfil coletado que informem sobre valores e benefícios da sua instituição.

7. Mídias Sociais

Outra forma de trabalhar seu marketing educacional e criar um bom relacionamento com seus alunos e pessoas interessadas na sua escola, é manter canais atualizados em diferentes mídias sociais.

Mas não precisa ser todas. Afinal, se com a pesquisa de persona você constatou que o perfil que você busca é mais ativo no Facebook do que no Twitter, invista em conteúdos na primeira opção.

Use seus canais em mídias sociais para divulgar seu conteúdo e trabalhar o marketing educacional, tirar dúvidas e realizar um atendimento primário (você pode até desenvolver um chatbot para agilizar questões mais simples).

Entretanto, o grande segredo das mídias sociais é que você pode usá-las não apenas para promover sua escola, mas também criar laços com os alunos. Aqui é uma ótima oportunidade para testar, na prática, a eficiência da sua persona. Veja como as pessoas reagem aos seus comentários e procure novas formas de otimizar esses resultados, sempre alinhando seu tom de voz ao de seus alunos.

8. Mídia

Assim que sua estratégia de marketing educacional estiver funcionando perfeitamente, você poderá tomar o próximo passo: campanhas de links patrocinados (como Google Adwords ou Facebook Ads, por exemplo).

Com isso, as chances de exposição da sua instituição serão muito maiores, assim como os resultados obtidos. Aqui você pode segmentar sua mensagem por palavras-chave, gênero, localização ou, até mesmo, interesses pessoais de potenciais alunos.

9. Monitoramento

Uma estratégia de marketing educacional funciona como qualquer outra. Ou seja, será preciso fazer revisões e análises periódicas do método utilizado para saber o que pode ser otimizado. Logo, monitorar toda e qualquer ação aplicada é tarefa indispensável.

Só assim você saberá quais das suas estratégias estão funcionando e quais precisam ser revisadas, ou mesmo deixadas de lado.

Então, mantenha sempre atualizada sua base de dados, para que tenha informações concretas na hora de tomar novas decisões.

Seja qual for o segmento da sua instituição de ensino, o marketing educacional sempre será seu melhor amigo. Com uma estratégia bem desenhada que funcione sem empecilhos, será muito mais fácil reduzir os índices de desistência e alavancar a taxa de novas matrículas.

e-book educação inovadora

Jornalista, escritor e redator publicitário. Atua com produção de conteúdo, inbound marketing e desenvolvimento de estratégias de SEO.

Você vai gostar também

Google Adwords: faz sentido para qualquer empresa? De alguma maneira, a maioria das as ações da sua vida envolvem processos online. Incluindo as maiores decisões da sua vida, como a compra da casa, mel...
Por que usar o conteúdo como ferramenta de vendas Quando pensamos em aumentar as vendas, é comum levarmos nossa mente diretamente para as ações para aqueles que já possuem intenção de compra. Mas ...
Mensalidade: o desafio das instituições de ensino... Cobrar mensalidades atrasadas é um dos maiores desafios das instituições de ensino. E não pense que isso acontece nas escolas de bairro ou de determin...
Como o marketing digital pode ajudar nas vendas de... Ao pesquisar por novas formas de otimizar as vendas e melhorar o relacionamento com os clientes, é comum que empreendedores se deparem com soluções de...