Imagina abrir seu novo negócio e conseguir em um único dia, 10 milhões de fregueses…Isso foi o que aconteceu com a estréia da Disney na briga pela audiência do streaming de filmes.

No seu primeiro dia de operação a Disney+ fez 10 milhões de assinantes. Dez milhões…

Disney+, atingiu no primeiro dia de serviço, 10 milhões de clientes recorrentes!

Que a Disney tem força, não se discute. Agora, que iriam ter uma estreia tão boa, era uma dúvida do mercado. De dois anos para cá a empresa vinha trabalhando no seu serviço de assinaturas para combater Netflix, Amazon, Hulu (a Disney tem participação aqui), Youtube, HBO entre outros players no mundo.

disney+ streaming
Foto: The Walt Disney Company/Image Group LA via Getty Images

A estratégia principal? Usar a força da produção de conteúdo para “empacotar” esse serviço. Entitulado de Disney+ (Disney Plus), a empresa atingiu a meta que teria para o ano todo em número de assinaturas, em apenas 1 dia. Tem algum racional para isso? Tem: a força por trás dos conteúdos próprios das marcas. A Disney tem na mão a legião de fãs de Marvel, Pixar, Star Wars e os próprios títulos clássicos da empresa.

Aliás, o grande hacking da Disney para esse lançamento, foi o anúncio da série The Mandalorian, do universo Star Wars. A tão esperada série, só pode ser vista no Disney+. Para se ter uma ideia do hacking, no primeiro dia, a série foi vista 2 milhões de vezes.

O serviço ainda não está disponível no Brasil, uma pena. Segundo a empresa, regiões como Brasil terão o serviço, somente no segundo semestre do ano que vem. Por U$7 , os assinantes podem ter acesso ao universo Disney de forma “as a service”, mensalmente.

Guerra dos streamings a caminho.