A área de recursos humanos passou por uma grande transformação. Pois se percebeu que ela é essencial para potencializar os resultados da empresa. Ter um RH estratégico nos tempos atuais é essencial, já que ele é responsável por um dos principais recursos de um negócio: as pessoas.

A concorrência por bons profissionais nunca esteve tão acirrada. Se antigamente as empresas podiam escolher sem grandes dificuldades pessoas para seus cargos. Hoje, há uma disputa muito maior. Mas, além da contratação existem outros fatores que tornam o RH estratégico.

Vamos entender mais ao longo desse texto

O que é RH estratégico

Um RH estratégico trabalha ativamente, é extremamente alinhado aos objetivos da companhia e participa de decisões importantes. Além disso, ele é capaz de enxergar cada colaborador como peça chave para que a empresa alcance seus objetivos.

Até alguns anos, o setor era visto apenas como um departamento responsável por atividades mais operacionais, como: recrutamento e demissão de funcionários, pagamentos e benefícios. Porém, esse cenário não faz mais sentido nos tempos atuais. Já que contar com um RH estratégico se torna diferencial competitivo.

Se você quer ter um RH estratégico, é importante que o primeiro passo seja incluí-lo ativamente em seu planejamento. Os profissionais dessa área precisam ser envolvidos, pois assim fica mais fácil o alinhamento com as metas da empresa.

Depois, é necessário analisar sua equipe de recursos humanos. E se perguntar se as pessoas que trabalham hoje nessa área estão preparadas para adotar o RH estratégico. Será que elas possuem as competências necessárias? Caso não, se torna essencial desenvolvê-las.

Como construir um RH estratégico

Para desenvolver uma área e torná-la estratégica, é preciso tomar algumas medidas. Nesse tópico, vamos abordar as principais.

1 – Alinhamento de objetivos

Para que a área de recursos humanos ganhe mais autonomia e possa ajudar a trazer resultados mais positivos para a companhia, ela precisa estar muito bem alinhada com a visão e metas que pretendem ser atingidas.

Além disso, é importante que a cultura organizacional também esteja clara. Pois isso vai ajudar na contratação de profissionais que se adequam ao tipo de ambiente que a empresa quer construir internamente.

Sabendo qual o objetivo e como a área pode colaborar para atingi-lo, você cria um RH estratégico, mais ativo e presente nas decisões.

2 – Proximidade entre as equipes

Quanto mais as equipes se conversam, melhores resultados são obtidos. E isso não é diferente para a área de recursos humanos.

Por isso, para criar um RH estratégico, ele precisa trabalhar mais perto dos outros setores, ou seja, em parceria. Com isso, é possível entender quais as principais dificuldades e buscar soluções em conjunto.

Por exemplo, talvez a área comercial tenha um alto turnover (taxa de rotatividade) de gestores. Pois aqueles que entram não conseguem bater as metas e acabam pedindo demissão ou sendo desligados. Essa frustração acaba gerando retrabalho e gastos.

Mas quando o RH atua de forma mais presente, ele pode entender o que tem levado ao turnover e se o perfil de profissional que tem sido contratado para a área faz sentido ou se precisa ser mudado.

3 – Uso de KPIs

É comum que áreas como marketing e vendas trabalhem com indicadores de desempenho. Porém, isso não deve ser diferente para a gestão de pessoas.

Quando se cria um RH estratégico, se constrói também um setor que passa a ter metas e métricas para suas atividades. Um método bem conhecido são os KPIs. Essa é a sigla para Key Performance Indicator; que podemos traduzir como Indicador-chave de desempenho.

Alguns KPIs para a área de RH são:

Taxa de turnover

Qualquer companhia deve acompanhar as taxas de rotatividade de perto. Pois, se ela perceber que seus talentos têm preferido migrar para o concorrente é sinal que algo precisa ser melhorado.

Nesse momento, o RH estratégico trabalha analisando os principais motivos que levam ao desligamento. E, com base nos dados coletados, toma ações junto com a diretoria para melhorar a retenção de talentos.  

Clima organizacional

Outra atividade do RH estratégico é medir o clima organizacional. Sendo que isso pode ser feito por meio de pesquisas internas com os colaboradores. Essa ação permite entender a satisfação das pessoas em relação a gestão, benefícios e outros assuntos que vão ajudar a criar ações também para a retenção de talentos.

Preenchimento de vagas

Outro KPI que pode ser usado pela área é o tempo que se demora desde a abertura da vaga até o começo de trabalho na contratação de novos funcionários. Isso vai permitir ter uma ideia de gastos e tempo dedicado da equipe.

É claro que cada cargo tem suas particularidades e elas devem ser levadas em consideração na criação das métricas.

4 – Tecnologia e softwares

A área de recursos humanos também deve ter a seu dispor tecnologia e softwares que ajudam nas suas atividades diárias. Pois, muitas vezes, essas ferramentas otimizam o tempo, permitindo que as pessoas tenham mais tempo livre para se dedicar a funções mais estratégicas.

Benefícios do RH estratégico para seu negócio

Mudar de um RH tradicional para um RH estratégico traz diversas vantagens para sua empresa. Sendo que uma delas é contar com uma equipe mais engajada e alinhada ao objetivo do seu negócio.

Consequentemente, você agrega forças para atingir seus objetivos, além de oferecer a oportunidade para esses funcionários participarem de decisões importantes.

Outro benefício é que um RH estratégico costuma se preocupar mais com o desenvolvimento dos colaboradores. Oferecendo planos de carreira definidos e opções de formação. Essas ações tendem a criar uma equipe mais unida e satisfeita, dois fatores essenciais para que sua empresa atinja melhores resultados.

Como você percebeu ao longo desse texto, ter um RH estratégico traz mais vantagens para sua empresa. Pois ele passa a atuar de forma ativa e alinhada ao seu planejamento. Com isso, seu faturamento e sucesso também aumentam.