Mais de 200 MIL PESSOAS sabem como vender mais e sempre.

Deixe seu e-mail e receba conteúdos exclusivos você também.

Quanto devo cobrar pelos meus planos de assinatura? Essa deve ter sido a pergunta que muitos dos empreendedores que abriram um negócio de subscrição fizeram. É provável que poucos tenham chegado à resposta sem determinar importantes métricas que compõem a base para determinar o valor justo dos planos disponibilizados no negócio de assinatura. Neste post, iremos ajudar você a entender o funcionamento das principais métricas e o cálculo correto para precificar o valor do seu serviço de assinatura. Confira!

Principais métricas na definição do valor de planos de assinatura

Utilizar métricas financeiras para realizar projeções e precificar o valor dos produtos e/ou serviços em um negócio de assinatura é uma das melhores formas de chegar a um preço justo. Ou seja, elas vão ajudar a determinar se o preço que está sendo cobrado está acima ou muito abaixo do que realmente deveria ser. Vejamos 4 (quatro) principais métricas que devem ser levadas em conta na hora de precificar um serviço de subscrição:

1. Custo por Aquisição (Cost per Acquisition – CPA)

 Essa métrica é essencial e depende de duas perspectivas:

  • Qual CPA que se deseja pagar, que irá permitir ao mesmo tempo manter o negócio rentável?
  • E qual o CPA justo logo após os custos de tráfego online?

Para realizar o cálculo dessa métrica você deverá conhecer as despesas mensais de marketing, como gastos com publicidade, relações públicas, mídia social, entre outras, e dividir pelo número de clientes que são adquiridos mensalmente. Exemplos: digamos que seu clube de assinatura gasta todo mês R$ 1200,00 nas despesas com comercialização e que, em média, o número de novos clientes é de 33. De acordo com a fórmula, o seu CPA é de R$ 36,36 por mês.

2. Taxa de cancelamento de cliente (Customer Churn Rate)

A taxa de cancelamento de cliente é uma métrica que possibilita analisar quantos clientes não fazem mais parte da subscrição num determinado período de tempo. O cálculo é fácil. Por exemplo: digamos que seu clube de assinatura esteja no mercado por mais de um ano e que em janeiro de 2014 havia 100 clientes. Numa análise de 1 ano (12 meses), ou seja, de janeiro de 2014 até janeiro de 2015 apenas 35 pessoas continuaram com a assinatura (35%). Isso significa que a taxa de cancelamento foi de 65%. 

3. Valor da vida do cliente (Customer Lifetime Value)

Para o cálculo do valor da vida do cliente dentro da subscrição (em meses) para o mesmo período utilizado na taxa de cancelamento (janeiro de 2014 a janeiro de 2015), tem-se a fórmula: 12 (número de meses utilizados no cálculo da taxa de cancelamento) dividido por 0,65% (taxa de cancelamento do cliente). O resultado do cálculo equivalerá a 18,46 meses, que é o tempo de vida médio em que o cliente fica no negócio de assinatura.

4. Margem de lucro (Profit Margin/on your entire box)

Por último, é preciso determinar a margem de lucro, que é quanto seu negócio de assinatura vai lhe retornar de lucro, tirando os custos. Digamos que você coloca um conjunto de caixas (incluindo a embalagem) por R$ 19,99 ao mês. Se o custo for de R$ 6,00, a margem de lucro será de 70%. Mas digamos que o custo para colocar o conjunto de caixas no negócio de assinatura diminuiu e passou para R$ 5,00 e você passa a cobrar R$ 24,96 por mês. Isso indica que a margem de lucro foi em torno de 80%.

Num novo exemplo, se você está cobrando por um serviço de assinatura um valor de R$ 35 ao mês com uma margem de lucro de 80% bruta (contabilizando os custos adicionais), o valor da vida de um cliente enquanto assinante será de:

(R$35,00 X 0,80) X 18,46 = R$ 516,88

Através desse número, é possível determinar o que você paga ao adquirir um cliente e qual deve ser seu orçamento de marketing. Como regra geral, o custo de aquisição de um cliente deve variar de 25-35% do valor da vida do cliente dentro do negócio.

De uma forma geral, o valor que você deve estabelecer por um serviço de assinatura varia conforme a margem de lucro desejada e o tempo que os clientes permanecem subscritos. Levando em consideração o quanto custa para adquirir e se o orçamento é suficiente para cobrir tais gastos.

Quer entender mais sobre os modelo de precificação na recorrência? Veja Neste Post.

economia da recorrencia

Das métricas apresentadas, sua empresa utiliza alguma? Qual a experiência em utilizar uma ferramenta financeira para determinar o preço do seu clube de assinatura? Compartilhe conosco nos campos abaixo!

Você vai gostar também

Wine compra o Clubeer – maior clube de assin... Notícia fresquinha, especialmente para os clubes de assinaturas. Pioneiro, o Clubeer tinha a liderança do mercado de cervejas de assinaturas no país. ...
Cinco métricas para medir o faturamento recorrente... É cada vez maior o número de empresas que adotam modelos de negócios com base em faturamento recorrente. Alguns exemplos são a Amazon, a Netflix e o U...
4 clubes de assinatura pra você conhecer Algumas vezes somos surpreendidos por ideias sendo tiradas do papel, que nos dão orgulho. Fiz uma seleção rápida de alguns dos melhores clubes de a...
3 Erros que afetam a taxa de conversão nas vendas ... Experiência do cliente tem sido pauta para muitas empresas que querem melhorar, de alguma forma, o modo como oferecem seus produtos e serviços ao cons...
Author

A Equipe de redação Vindi é formada pela área de sucesso do cliente, marketing, financeira e vendas. Todo mundo contribui para que você fique informado sobre tudo em assinaturas, pagamento on-line e Saas.