No mundo atual, em que a transformação digital está cada vez mais presente nas empresas, a segurança de dados se tornou uma preocupação primordial. Especialmente no contexto das grandes corporações, em que as operações financeiras são complexas e envolvem uma grande quantidade de informações sensíveis, é essencial adotar medidas robustas para reduzir os riscos de violações e ataques cibernéticos. 

De acordo com a experiência que tenho vivenciado junto a executivos de segurança de grandes empresas, ainda existem certas barreiras para que elas consigam lidar, de forma efetiva, com os riscos à segurança da informação. Isso acontece mesmo com ameaças já bem difundidas e consolidadas, apesar dos recursos tecnológicos disponíveis. 

Isso ocorre devido à complexidade do ambiente tecnológico das empresas, que muitas vezes inclui tecnologias adquiridas ao longo dos anos sem considerar adequadamente as práticas de segurança. Além disso, nem sempre os profissionais de segurança estão preparados para lidar com as ameaças identificadas pelas novas tecnologias.

Quanto aos recentes mecanismos utilizados para fraudes e atividades criminosas, é preciso considerar que a inteligência artificial (IA) tem sido usada tanto para fins positivos quanto negativos. Por exemplo, a geração de fotos falsas com dados pessoais por meio de IA pode ser utilizada para fraudes, e os atacantes também estão desenvolvendo vírus com o uso dessa tecnologia.

A importância da segurança de dados nas operações financeiras

Grandes corporações lidam diariamente com transações financeiras de alto valor, dados confidenciais de clientes, informações estratégicas e outros ativos sensíveis. A violação desses dados pode ter consequências desastrosas, incluindo perda financeira, danos à reputação da empresa e impactos legais. Portanto, é essencial adotar uma abordagem proativa para proteger as operações financeiras e garantir a confidencialidade, integridade e disponibilidade dos dados.

O vazamento de dados, multas, impacto na imagem da empresa, ataques de engenharia social e perda do histórico de pagamento dos clientes, entre outros, são alguns dos principais riscos de segurança da informação quando se fala em transações de pagamento, o que abordarei mais adiante. Por isso é importante estar em conformidade com as regulamentações e atentar-se à complexidade envolvida no desenvolvimento de soluções internas de pagamento.

Riscos de segurança para as operações financeiras

Os crimes digitais crescem de forma expressiva em todo o mundo, muito devido à alta capacidade de ocultação do criminoso, que não se expõe a nenhum risco físico. E certamente as empresas de grande porte se tornam alvos ainda mais atrativos para este tipo de delito.

Quando falamos de ameaças cibernéticas, é preciso compreender qual é o contexto da empresa e para qual tipo de ataque ela é mais atraente. Contudo, independente do segmento de atuação, todas as empresas lidam com operações de pagamento e isso, por si só, já é do interesse dos fraudadores. Portanto, quando a companhia não conta com especialistas que entendem e acompanham a evolução desses ataques, certamente estará exposta a certos riscos, como:

  1. Vazamento de dados: que pode acontecer devido a ataque externo ou por parte de colaboradores que vazam por erro, insatisfação com a empresa ou para vender e obter vantagem financeira;
  2. Multas por vazamento de dados;
  3. Impacto significativo na imagem da empresa, uma vez que este tipo de vazamento acarreta transtornos financeiros imediatos aos clientes;
  4. Ataques de engenharia social na tentativa de fazer os clientes realizarem pagamentos indevidos;
  5. Perda do histórico de pagamento dos clientes;
  6. Aumento da complexidade das soluções internas de pagamento;
  7. Quando falamos de transações com cartões, não ter a conformidade com o PCI Compliance, pode levar ao descredenciamento na adquirente, o que pode interromper o fluxo de faturamento da empresa por um longo período de tempo. 

Estratégias para reduzir os riscos das operações financeiras

Diante dessas potenciais ameaças, é preciso traçar estratégias para lidar com a segurança da informação nas grandes empresas. Para isso, vale entender os riscos específicos de cada companhia e investir de forma adequada. Além disso, é preciso criar uma cultura que divide a responsabilidade pela segurança dos dados com todos os membros da organização. E alguns pontos importantes para ter no radar ao traçar essas estratégias, são:

  1. Implementar medidas de segurança abrangentes: As grandes corporações devem investir em soluções de segurança avançadas, como firewalls, sistemas de detecção de intrusões, criptografia e autenticação multifator. Essas medidas ajudam a proteger os sistemas e as redes contra ameaças externas, impedindo acessos não autorizados e detectando atividades suspeitas.
  2. Adotar uma abordagem de gerenciamento de acesso: É fundamental implementar controles de acesso adequados para restringir o acesso aos dados financeiros apenas às pessoas autorizadas. Isso pode ser feito por meio de autenticação forte, políticas de privilégios mínimos e revisões regulares dos privilégios de acesso. Além disso, é importante educar os funcionários sobre boas práticas de segurança e a importância de proteger as informações financeiras da empresa.
  3. Realizar auditorias de segurança regulares: As grandes corporações devem realizar auditorias de segurança de forma regular para identificar possíveis vulnerabilidades e garantir que todas as medidas de segurança estejam sendo implementadas corretamente. Essas auditorias podem envolver testes de penetração, revisões de políticas de segurança e avaliações de conformidade com regulamentações pertinentes.
  4. Investir em treinamento e conscientização: A segurança de dados não depende apenas de tecnologia, mas também da conscientização e do comportamento dos colaboradores. É crucial fornecer treinamentos regulares sobre segurança cibernética, phishing, engenharia social e outras técnicas usadas por hackers. Os colaboradores devem estar cientes dos riscos e saber como identificar e relatar possíveis ameaças.
  5. Considerar a terceirização de serviços especializados: Em muitos casos, grandes corporações optam por terceirizar serviços de segurança de dados para empresas especializadas. Essas empresas têm conhecimento e experiência específica na proteção de dados financeiros e podem oferecer soluções personalizadas e atualizadas para combater ameaças em constante evolução.

Como proteger os dados das grandes corporações

A segurança de dados é um aspecto crucial para as grandes corporações, especialmente nas operações financeiras. Ao adotar medidas abrangentes de segurança, como a implementação de soluções tecnológicas avançadas, o gerenciamento adequado de acesso, auditorias regulares, treinamentos de conscientização e, se necessário, a terceirização de serviços especializados, as empresas podem reduzir significativamente os riscos de violação e proteger suas operações financeiras com um menor investimento, pois a empresa especializada pode diluir este custo entre vários clientes.

Falar sobre IA está na “moda” atualmente, mas como tudo em segurança da informação, é preciso considerar os riscos associados a essa inteligência. A Vindi vem utilizando a IA de forma bastante consciente e segura em sua infraestrutura, para monitorar comportamentos suspeitos, analisar ações executadas na nuvem e identificar transações maliciosas a fim de evitar fraudes. Tudo isso, cuidando para preservar os dados que são confiados à nossa base.

Algumas ações práticas de IA e segurança de dados da Vindi já ajudaram a garantir a confiabilidade das transações dos clientes. Por exemplo, quando uma ação é executada na nuvem pública (AWS), nossa ferramenta de IA faz a análise e, qualquer suspeita gera um alerta para o time de segurança que entra em ação imediatamente. Nossas soluções utilizam, ainda, aprendizagem de máquina para identificar as transações maliciosas e evitá-las. Além disso, realizamos monitoramentos que já ajudaram a detectar e corrigir falhas de segurança na aplicação dos nossos clientes.

Em resumo, para que as grandes corporações utilizem as tecnologias e tornem seus processos de segurança de dados mais efetivos, é preciso traçar uma cultura e conscientizar todas as camadas da organização sobre as boas práticas que devem ser executadas no dia a dia. Isso porque a segurança deve ser uma premissa da empresa, muito mais do que do time dedicado, só assim as grandes corporações conseguirão gerar uma demanda interna apta a mitigar os riscos de segurança da informação.

Assine nossa Newsletter e fique por dentro das principais novidades do mercado de pagamentos:

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar.
Aceitar consulte Mais informação Aceitar Leia mais

Política de privacidade e cookies
-
00:00
00:00
Update Required Flash plugin
-
00:00
00:00