O mês de Abril foi o primeiro 100% impactado com as ordens do Governo sobre o isolamento social e, com isso, a operação de muitas empresas com as portas fechadas para o público. Poder comparar um mês de transição, como foi Março, com o mês de Abril, onde as estratégias já estavam bem estabelecidas por algumas empresas, nos faz refletir: ter um modelo online de vendas realmente faz a diferença? No Vindi Insights de hoje, veja um comparativo entre os meses de Março e Abril de 2020 e como alguns segmentos se saíram neste primeiro mês (de muitos?) de crise!

Enquanto algumas empresas estão se preparando para reabrir as portas, outras continuam investindo nas estratégias online para alcançar seu público-alvo. Além disso, também temos as gigantes do mercado, como a B2W, a frente de marcas como Submarino, Americanas e Shoptime, se preparando para ambos. No último mês, as ações da empresa subiram 16%, se destacando das concorrentes Magazine Luiza e Via Varejo, que possuem mais lojas físicas no Brasil.

Em nossa análise, foi possível perceber altos e baixos de alguns setores tentando se adaptar à nova realidade de vendas. Enquanto outros, marcados pela sazonalidade nas operações, oscilaram dentro do previsto.

No Vindi Insights de hoje você vai ver uma análise detalhada do comparativo entre os meses de Março e Abril, tendo uma visão geral do desempenho de alguns segmentos no início da crise.

TPV na Vindi: segmentos com um bom desempenho

No balanço geral, o valor transacionado por nossos clientes foi negativo, quando comparado ao mês de março, fechando em -9,5%. Contudo, a alta de +16% na última semana de Abril não foi o suficiente para balancear a queda do TPV no comparativo.

Os segmentos que apresentaram maior queda em Abril na Vindi, como já era esperado, foram: Fitness, Seguros e Saúde. Em contraponto, o bom desempenho do segmento de Educação nas últimas semanas, e de Clubes de Assinatura durante todo o período não foram suficientes para segurar o TPV do mês. comparativo Março e Abril no TPV

Lembrando que, para fazer o Vindi Insights, utilizamos a nossa base de clientes que cobram através de cartões de crédito ou boleto bancário, analisando o número de transações e o TPV durante o período de Março e Abril de 2020. 

Confira, abaixo, como foi a performance de cada segmento. 

Um Abril sangrento para alguns setores

Enquanto alguns segmentos tiraram de letra o primeiro mês do isolamento social e de crise, outros não conseguiram se segurar e enfrentam uma queda constante. 

Turismo e hotelaria: queda livre

Um dos segmentos mais afetados pela crise, como era esperado. No comparativo entre Março e Abril a queda do setor chegou a -63%. E, acredite, este é até um número encorajador quando comparamos os meses de Fevereiro e Março, onde a queda chegou a -71%. Em contraponto, no comparativo entre os dias 19 à 25 de Abril, com o mesmo período de Março, o setor deu um breve suspiro, chegando a subir +10%.  

insights turismo Março e Abril

Saúde e odontologia: picos de energia

Este é outro setor fortemente impactado pela crise. Apesar do desempenho positivo na última semana, o segmento não segurou a queda mensal, finalizando o mês de Abril em -42% em comparação ao mês de Março. 

Na Vindi, este é um segmento fortemente marcado pela presença de clínicas médicas e odontológicas, que possuem um baixo desempenho durante o isolamento social. Entretanto, a estimativa é que, após a quarentena, este segmento tenha um pico no TPV. 

Saúde Março e Abril

Seguradoras: mesmo volume, transações mais baixas

O setor demonstrou recuperação de TPV na última de semana de Abril. Entretanto, não foi suficiente, devido ao resultado negativo das semanas anteriores. Dessa forma, o setor de seguradoras fecha o mês de Abril em queda de -38%

O curioso é que o volume de transações do segmento permaneceu estável, quando comparado ao mesmo período de Março. A única mudança, que levou à queda do TPV, foi o valor transacionado. 

Insights Seguradoras Março e Abril

 

Fitness: final da quarentena é a resposta

Como nas últimas semanas, o segmento fitness apresentou queda no valor transacionado, chegando a -32% na última semana de Abril, quando comparado à Março. 

Entretanto, devido aos esforços de alguns empreendedores, a receita que as academias geraram em Março e Abril, como forma de promoções ou antecipação de matrículas e mensalidades, não promete o mesmo resultado em Maio. Mas, por outro lado, a previsão do término do período de isolamento, ainda este mês, pode representar um grande pico de TPV para o mês de Junho. 

Fitness Março e Abril

Empresas que estão aguentando firme! Da-le insights!

Como você já leu por aqui, empresas que já possuíam um modelo online de vendas ou que já cobravam através da recorrência tiveram uma leve vantagem durante a crise. Confira como esses segmentos performaram em Abril:

SaaS: resiliência como serviço

Com um aumento de +6% no mês de Abril, comparado à Março, SaaS se mostra resiliente frente aos efeitos da crise. O motivo? A sua natureza online e recorrente. O SaaS tem um fit natural com esse modelo de cobrança, que facilitou sua estabilidade durante os primeiros meses de crise. 

Insights SaaS Março e Abril

Estética e Beleza: antes tarde…

Com uma recuperação tímida nos últimos dias de Abril, chegando a +6,8%,  o setor de Estética e Beleza superou, modestamente, o TPV do mês de Março. 

Um dos motivos pode ser a reação do setor diante da crise e a sua adaptabilidade ao online, criando planos de pagamento antecipado, vouchers para o consumo posterior  a quarentena ou serviços de Delivery. 

Estética Março e Abril

Educação: a ordem dos fatores não altera o resultado

Embora tenha apresentado um desempenho ruim nas primeiras semanas de Abril, o segmento de Educação fechou o mês em alta: +7,9% em comparação à Março. 

Os indícios de recuperação do setor são visíveis, revertendo os cenários de queda das três primeiras semanas de Abril. 

Insights Educação Março e Abril

E-commerce: crescimento consistente

O setor apresentou, só na última semana, um crescimento de +30% quando comparado ao mês anterior. Este foi um dos poucos segmentos que teve um crescimento constante em todas as semanas de Abril, fechando o mês em alta: +14% se comparado à Março. 

E-commerce Março e Abril

Clube de Assinaturas: o modelo ideal para crises

Os Clubes de Assinatura seguem na contramão da crise. Contrariando a tendência de queda, que está acontecendo com o restante da economia, o segmento terminou o mês de Abril com um crescimento de +20%

A natureza digital deste setor, assim como de SaaS, faz com que os Clubes de Assinatura impulsionem a performance do segmento durante o período de isolamento social. Dada a recorrência dos Clubes, é possível que a crise do COVID-19 deixe impactos positivos no setor, mesmo após a reabertura do comércio.

Insights Clubes Assinatura Março e Abril

Mais Insights, mais conteúdos, menos previsões

A performance de alguns segmentos no mês de Abril nos faz refletir sobre as oportunidades dos próximos meses. Entretanto, para alguns setores, é possível perceber que a escalabilidade pelas vendas online não funciona tão bem quanto para outros. E aí, o que fazer? Esperar a crise passar ou pensar fora da caixa, como o segmento de Estética e Beleza está fazendo? 

Se você quer saber o que vai acontecer com esses segmentos, semana a semana, não deixe de acompanhar o Vindi Insights! Assine a nossa newsletter e receba conteúdos exclusivos no seu e-mail. Sem spam, só informações. Clique na imagem abaixo e se inscreva. Insights toda semana para você. banner_newsletter_blog_2