O Dia Nacional do Futebol é celebrado em 19 de julho, e isso tem mais a ver com o seu negócio do que você imagina. Afinal, não importa a modalidade ou o segmento em que você atua, o futebol sempre pode influenciar positiva ou negativamente. E, por isso, é importante deixar esse placar a seu favor. Ainda mais em ano de Copa do Mundo! 

Neste artigo, vamos mostrar a origem do Dia Nacional do Futebol e mostrar como o esporte mais amado do Brasil pode ajudar a alavancar suas vendas. Vamos dar dicas para converter essa paixão nacional em vendas, além de mostrar o que não fazer para evitar transtornos.

Então, bola pra frente nessa leitura (ou navegue em tópicos, se seu interesse principal é em como aumentar a lucratividade durante o período da Copa.

Dia Nacional do Futebol: qual a origem da data?

O 19 de julho foi declarado o Dia Nacional do Futebol pela Confederação Brasileira dos Desportos (CBD), hoje chamada de CBF, em 1976, mas a origem da data escolha é bem mais antiga: é referente à fundação do primeiro time nacional em atividade, o Sport Club Rio Grande, em 1900. 

Município portuário do Rio Grande do Sul, Rio Grande costumava receber pessoas do mundo todo já naquela época. Alguns, familiarizados com o esporte criado na Inglaterra, jogavam bola ainda no século XIX. E esse cenário levou à oficialização do clube no ano 1900.

Uma semente plantada para que, em poucas décadas, o esporte se tornasse uma paixão nacional.

Futebol e vendas: uma relação lucrativa

Um século e cinco títulos mundiais depois, o futebol no Brasil foi além da paixão, tornando-se uma indústria bilionáriaClubes lidam com cifras milionárias e torcedores consomem cada vez mais produtos relacionados ao esporte.

Segundo um levantamento encomendado e divulgado pela CBF, o futebol brasileiro movimenta o equivalente a 0,72% do PIB nacional – percentual este que representa R$ 52,9 bilhõesCabe ressaltar que esses gastos não se limitam apenas a clubes e jogadores, mas também ao marketing voltado para a principal razão de ser do esporte: o torcedor.

Cada vez mais tipos de produtos esportivos são vendidos: muito além das camisetas, o público quer ter objetos como utensílios de cozinha, enfeites e ferramentas com o distintivo de seus times favoritos. Portanto, é uma boa oportunidade para melhorar seus resultados.

Para isso, basta seguir nossas dicas abaixo.

Como aproveitar o futebol para vender mais?

A Copa do Mundo de 2022 será realizada entre os dias 21 de novembro e 18 de dezembro. Por isso, se a sua loja ainda não possui uma estratégia de vendas relacionada ao futebol, essa é uma ótima oportunidade. Afinal, sabemos como o Brasil para quando o assunto é Copa. 

Vamos dar agora algumas dicas que poderão ajudar você a aproveitar esse gancho:

Produtos personalizados

Os torcedores gostam de se sentir parte do espetáculo, mesmo estando a milhares de quilômetros de lá.  Por isso, a venda de produtos personalizados costumam ter bom potencial nesta época.

Camisetas de futebol com o nomes e números nas costas, abrigos, canecas, sandálias, chapéus… tudo com muita alusão ao torneio ou à Seleção Brasileira podem fazer sucesso.

Monte kits

É comum, principalmente em ano de Mundial, torcedores receberem amigos e familiares para assistir aos jogos. Para essas ocasiões, sua loja pode oferecer kits com vários produtos para enfeitar a casa nos dias de jogos.

Desde pratos e copos descartáveis até perucas e “vuvuzelas” (aquelas cornetas barulhentas), use a criatividade para chamar a atenção.

Não se limite ao Brasil

De 2011 a 2020, o número de imigrantes no Brasil cresceu quase 25%, segundo a Agência BrasilPor isso, vender também produtos de outras seleções pode render bons resultados.

Pense nisso como uma segmentação e avalie se vale a pena explorar esse nicho – especialmente se você atuar fisicamente em regiões com grande presença de imigrantes de determinada nacionalidade, ou se souber que muitos compram em seu e-commerce.

O que fazer para vender mais na Copa do Mundo?

Ainda se recuperando do impacto causado pela pandemia, o varejo no Brasil deve faturar 12% a mais no segundo semestre de 2022, em relação ao mesmo período do ano passado. Esta projeção, feita pela Associação Brasileira do Varejo (ABV), tem muito a ver com a Copa do Mundo do Catar, como mostra esta reportagem da CNN Brasil.

Por isso, vamos ver o que seu negócio pode fazer para aproveitar essa tendência, seja um e-commerce ou uma loja física.

Negócios online

A Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (Abcomm) espera que a venda de artigos esportivos e eletrônicos impulsione uma alta no faturamento do e-commerce por causa do Mundial, segundo a reportagem que citamos acima.

Outros adereços relacionados ao esporte e torcida podem ter aumento nas vendas, como buttons, bandanas, perucas e vuvuzelas. Por isso, se o seu negócio vende algum produto que se encaixe nessas descrições, abasteça bem o seu estoque.

Também vale investir em meios de chamar a atenção dos usuários pelo celular, já que a maioria das pessoas não trabalha nos horários de partidas. Por consequência, há menos consumidores na frente do computador.

Negócios físicos

Quando chega a época de Copa do Mundo, o verde e amarelo tomam conta das ruas de cada cidade. Por isso, é importante não deixar sua loja de fora dessa tendência.

Encha sua vitrine de produtos temáticos de futebol e, dependendo do seu segmento, lembre-se dos artigos relacionados a futebol e torcida que mencionamos acima.

Mas tome cuidado com os contornos políticos que alguns símbolos nacionais tomaram recentemente. E você vai entender o porquê no tópico a seguir. 

Bônus: o que não fazer nas vendas relacionadas ao futebol

Como você viu acima, investir em futebol pode ser altamente lucrativo para o seu negócio. Porém, o marketing voltado ao futebol pode ter algumas armadilhas.

Então preste atenção nessas dicas do que não fazer:

  • Esqueça os horários de jogo: quando o Brasil está em campo, as vendas online despencam, então procure publicar suas postagens ou programar anúncios pagos para antes das partidas, de preferência na véspera, ou então após o apito final
  • Tome cuidado com o clubismo: para muitos, o time do coração é sagrado, portanto procure evitar material alusivo a clubes na sua publicidade, ou você perderá vendas com torcedores de times rivais – a menos que você equilibre as coisas, oferecendo produtos para todos os lados
  • Cuidado com outros contextos: tenha muita atenção para não criar campanhas que extrapolem o esporte e caiam em contextos xenofóbicos, políticos ou preconceituosos de modo geral
  • Evite nomes e logos oficiais: a Fifa é muito rígida na proteção dos seus símbolos oficiais quando o assunto é Copa do Mundo, então evite vender material com nome, logotipo e até mascote oficial da competição, a menos que sua empresa seja licenciada para isso.

Também não se esqueça que, para ter sucesso no comércio, é preciso contar sempre com um sistema para automatizar seus processos.

Então conheça o mais completo ecossistema de pagamentos do Brasil.

Rate this post

Write A Comment

[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[data-image-id='gourmet_bg']
[data-image-id='gourmet_bg']
[data-image-id='gourmet']
[data-image-id='gourmet']