O mercado de conteúdo adulto é um dos poucos que continua crescendo, mesmo após a crise pelo novo Coronavírus se espalhar por quase todos os continentes.

Com números expressivos, estratégias pensadas durante o isolamento social e empresas oferecendo produtos e serviços para todos os gostos, a previsão é bem otimista para esse mercado.

Portanto, neste post, falaremos sobre os principais dados das empresas que mais estão se destacando e os desafios encontrados por elas no meio do caminho!

O boom do conteúdo adulto e da indústria pornográfica após o Coronavírus

Em primeiro lugar, é importante posicionarmos o mercado de conteúdo adulto no ramo do entretenimento: estima-se que, globalmente, a indústria pornográfica vale aproximadamente US$ 100 bilhões.

E, desse valor, cerca de 10% do lucro vem dos EUA. Atualmente, existem 25 milhões de sites pornôs, sendo que eles representam 12% de todos os sites da internet e mais de 30% de todo o tráfego online.

Na Califórnia, são produzidos, todos os anos, cerca de 11.000 filmes de pornô hard-core, o que nos dá um pouco mais de noção da grandeza deste mercado.

Portanto, podemos entender que, mesmo antes do isolamento, o mercado de conteúdo adulto já era relevante.

Contudo, agora que as pessoas estão confinadas em casa como a principal medida de contenção à transmissão do vírus COVID-19, vimos um verdadeiro boom na indústria.

Dados de março de 2020, disponibilizados pelas grandes produtoras, apontaram que sites e canais com conteúdos pornográficos apresentaram um aumento de 50% no consumo.

Além disso, empresas como PornHub, Brasileirinhas e CameraHot mostraram a expressividade da adesão dos serviços que oferecem durante a quarentena.

PornHub

Um dos maiores sites de conteúdo adulto do mundo entrou em ação depois que a Itália decretou estado de calamidade pública. Foi lá, em meio a um lockdown, que a empresa começou a liberar todo seu conteúdo Premium totalmente de graça.

Entretanto, a PornHub logo percebeu que essa medida poderia se estender por vários outros países, com na França, Espanha e, é claro, o Brasil.

Dessa forma, com todo seu conteúdo liberado gratuitamente, o site apresentou 13.1% de aumento de tráfego diário até o dia 17 de março:gráfico ilustrando o crescimento de conteúdo adulto do site pornhub

Hoje, é possível acessar a todos os conteúdos do PornHub gratuitamente por sete dias. Não é necessário incluir os dados do cartão de crédito e nenhuma cobrança é feita após esse período. E, depois do período experimental, os planos Premium começam a ser oferecidos pelo valor de US$ 9,99.

Brasileirinhas

O site nacional Brasileirinhas é o grande case no nosso país. No mês de março de 2020, a empresa apresentou um crescimento substancial, dobrando as assinaturas diárias de 300 para 600 por dia.

Para o CEO da produtora, Clayton Nunes, esse aumento também está relacionado com a quantidade de procura nas horas vagas. Com mais tempo disponível, a busca por conteúdos de conteúdo adulto também tende a subir.

Entretanto, para ele, não existe a possibilidade de oferecer conteúdos gratuitos: “Sou contra pornografia gratuita, porque acho que isto é para quem tem renda”, reiterou em uma entrevista dada ao G1.

SexyHot

Outra empresa que tem se destacado na produção de conteúdo adulto durante a crise é o canal de TV por assinatura, SexyHot. Sua principal iniciativa foi disponibilizar alguns filmes produzidos de forma gratuita .

Com essa iniciativa, a empresa teve um aumento de 25% no número de usuários cadastrados e e 31% a mais de visitas em março.

Camera Hot

As CamGirls também fazem parte do grupo que está aumentando o faturamento nesta quarentena.

Isso porque, se antes uma profissional especializada em entretenimento adulto virtual ganhava, em média, R$ 250 por semana, hoje muitas estão recebendo mais de R$ 500.

A empresa divulgou que teve um aumento de 300 mil visitas no período entre 1 e 19 de março, em comparação ao ano anterior.

Adeus Rotina

O clube de assinaturas de produtos eróticos para solteiros e casados que querem apimentar a relação também se apresentou como uma solução no meio do entretenimento de conteúdo adulto.

Entretanto, os números oficiais do período após o começo da crise ainda não foram divulgados pela empresa.

Sexlog

A maior rede social adulta do Brasil, Sexlog, também tem números bem expressivos para mostrar.

Segundo a fundadora Mayumi Sato, houve um aumento de 20% das inscrições das mulheres, 15% do número geral de assinaturas e 10% das inscrições gratuitas na segunda semana de março.

No nosso evento, Recorrência, que aconteceu no final do ano passado, tivemos uma palestra dela, contando mais sobre a representatividade da Sexlog nesse mercado. Você pode assisti-la na íntegra clicando aqui.

Os desafios do mercado de conteúdo adulto quando o assunto é marketing

Mesmo com o crescimento do mercado nos últimos anos e na crise do novo Coronavírus, as empresas de conteúdo adulto são constantemente desafiadas para investirem em marketing.

Além disso, algumas estratégias são comuns entre as maiores empresas:

Pioneirismo em inovação

O mercado de conteúdo adulto foi um dos primeiros a investir em CD’s, quando todos ainda usavam o VHS.

Da mesma forma, a Realidade Aumentada e experiências 3D também já eram oferecidas nas produções antes que se pensasse em massificar essas tecnologias.

Portanto, esse mercado é reconhecido pelo pioneirismo e investimento em pesquisas e tecnologia.

Feiras e grandes eventos anuais

Outro grande percentual do faturamento das empresas que sobrevivem do entretenimento adulto vem das feiras e eventos anuais.

Geralmente, os valores dos ingressos são de alto investimento, e é possível interagir com estrelas pornô, ver novidades do mercado, divulgar produtos e serviços, além de proporcionar vários benefícios aos visitantes.

Entretanto, com a crise e todos os eventos cancelados, esse percentual provavelmente será perdido a longo prazo, dependendo do avanço da quarentena nos próximos meses.

Redirecionamento das páginas de conteúdo adulto

Se a maioria dos grandes sites e páginas de conteúdo adulto são gratuitas, qual a forma mais rápida e eficiente de divulgação, publicidade e marketing?

Além disso, se essas empresas não podem usar recursos de mídia paga, como Ads do Facebook, Google ou Instagram, de onde vem tanto público?

O redirecionamento das páginas é um dos maiores segredos desses sites! Enquanto os visitantes navegam pelos conteúdos gratuitos, são impactados por outras empresas que oferecem serviços de todos os tipos, e são redirecionados com frequência.

Dessa forma, é possível pensar em marketing dentro dos sites, onde várias empresas que não são diretamente concorrentes, fazem acordos e aparecem umas nas páginas das outras.

Modelo Freemium focado em aquisição

As novas gerações, a cada dia que passa, querem fugir de anúncios e propagandas no meio do conteúdo que estão assistindo. Esse pedaço do comportamento de consumo, chamado de “geração Skip Ad“, também vale para o mercado de conteúdo adulto.

Portanto, todas as vezes que um site tem um modelo Freemium, com conteúdos gratuitos interrompidos por anúncios e propagandas, o foco é em aquisição de novas assinaturas.

Por um preço acessível, é possível ver conteúdos sem anúncios e sem interrupções, além de produções exclusivas, nosso último ponto deste post.

Produção de conteúdo adulto exclusiva para assinantes

Dentro dos ambientes pagos das empresas de entretenimento adulto, é possível ver produções com qualidade superior, em HD, 4K, filmes completos e até interações virtuais com grandes estrelas.

Além disso, como já falamos aqui, as assinaturas não possuem anúncios ou interrupções de conteúdo, pensando sempre nos assinantes.

Dessa forma, essa estratégia de produção exclusiva tem foco na retenção dos assinantes que já se inscreveram e pagam pelo serviço.

Todas as empresas que mencionamos neste post usam a Economia da Recorrência como modelo de negócio que garante seu faturamento, controle de inadimplência e controle de receita.

Da mesma forma, as cobranças são feitas por assinaturas, planos e mensalidades para que seus clientes tenham acesso aos produtos e serviços disponibilizados por eles. Além disso, a renovação é automática, gerando mais fidelização e previsibilidade de receita para o negócio.

É nesse modelo de venda e escalabilidade das empresas que nós acreditamos aqui na Vindi! Por isso, te convidamos a assinar nossa newsletter e a ficar por dentro de conteúdos exclusivos sobre tecnologias, meios de pagamento, análises do mercado e muito mais!

Clicando no banner abaixo, você receberá todos os nossos conteúdos com exclusividade.Banner para cadastro na newsletter