Crises de saúde pública, como a causada pelo novo Coronavírus, estão deixando todos os países em alerta constante. E as seguradoras, em meio a pandemias desse tipo, não ficam atrás.

São mercados que estavam em crescimento vertiginoso caindo, como o de eventos e de turismo. Além de outros estáveis que começaram a decolar, como o farmacêutico.

Da mesma forma, o setor de seguros tem em mãos muito caminho a trilhar quando o assunto é crescimento e desafio nos próximos meses.

O cenário econômico das seguradoras em meio a pandemias

Com bolsas em queda e ações caindo exponencialmente para várias empresas, as seguradoras também estão sentindo os impactos econômicos.

Em nota oficial, Celso Damadi, Diretor de Relações com Investidores na Porto Seguro, reiterou que ainda não é possível calcular o resultado desses impactos, mas que a empresa está focada em todas decisões rápidas e tempestivas.

Da mesma forma, mesmo com a decisão anunciada recentemente de que exames para diagnósticos do novo Coronavírus entrariam na cobertura dos planos de saúde, é importante ressaltar as objeções do mercado.

São muitas cláusulas isentando a responsabilidade das seguradoras em caso de pandemias e desastres naturais. O mesmo vale para cancelamentos de eventos e viagens, que geralmente não oferecem coberturas para essas crises.

No entanto, já vemos algumas movimentações do mercado oferecendo reembolsos, oportunidades de remarcação de viagens sem custos e cancelamentos gratuitos. Em tempos de quarentena, a atualização das políticas contratuais faz-se necessária.

Pensando nisso, separamos algumas medidas que podem ser usadas pelas seguradoras imediatamente, para que continuem crescendo com sustentabilidade e consigam gerar valor para seus segurados.

Medidas que podem ser tomadas pelas seguradoras em meio a pandemias

1. Informar e educar

A disseminação das fake news está cada dia mais rápida nas redes sociais, e empresas do mercado de seguros podem agir no combate às notícias falsas.

É fundamental que as seguradoras ofereçam informações claras e tranquilizadoras à população, além de criar materiais que ajudem na prevenção e diagnósticos.

Dessa forma, criar cursos online, cartilhas, infográficos e artigos sobre o tema pode ajudar a população a passar por períodos de crise com mais segurança.

2. Flexibilizar contratações dos planos

E neste ponto, não estamos falando somente sobre preço, mas sim de forma. Com pandemias à vista, isolamento social e mudança de rotina, a população precisa de outras formas de contratação de seguros, sejam eles de saúde, vida, propriedade, lazer e outros que também entram nessa lista.

Portanto, ofereça a oportunidade de contratação online, sem que haja a necessidade de encontro presencial para novas ativações. Isso faz parte da transformação digital, que também chegou para as seguradoras.

3. Adotar o trabalho remoto para colaboradores e parceiros das seguradoras em meio a pandemias

Com o avanço do vírus, trabalhar em regime home office não é mais uma questão de flexibilização das empresas, mas sim de necessidade.

Nós já demos dicas de como sua empresa pode continuar operando com eficiência mesmo trabalhando remotamente, mas é importante que a saúde dos colaboradores e parceiros esteja em primeiro lugar.

Para os que não conseguirem, redobrar a higiene do ambiente de trabalho em crises por pandemias, como o novo Coronavírus, são medidas fundamentais para garantir que todos estejam protegidos.

4. Automatizar processos de cobrança

Se a flexibilização de novas aquisições e de contrato são necessárias agora, automatizar os processos de cobrança da sua seguradora dará autonomia para seu time financeiro.

Além disso, a cobranças por e-mail e por SMS será muito mais eficiente do que os modelos tradicionais, enviados por correio.

Automatizando o processo de cobrança, você consegue rastrear recebimentos, reduzir taxas de inadimplência e, ainda, garantir mais oportunidades de pagamento dos seus clientes.

5. Oferecer várias formas de pagamento

O boleto bancário ainda é a forma de pagamento mais utilizadas pelas seguradoras, independente da área de atuação.

No entanto, em tempos de crise, é fundamental que várias opções de pagamento sejam disponibilizadas aos segurados, pensando na saúde financeira geral.

O cartão de crédito e o pagamento recorrente são estratégias dentro de um modelo de negócio que já é mais do que uma simples tendência do mercado financeiro.

Nosso CEO, Rodrigo Dantas, falou sobre como empresas recorrentes sentem menos impactos das crises do que empresas tradicionais aqui no blog da Vindi. Você pode ler mais sobre isso clicando aqui.

Portanto, esperamos que essas dicas ajudem sua seguradora a continuar vendendo mais e sempre, mesmo em tempos de crise e recessão.

Nós temos um e-book completo dando dados atualizados do mercado de seguros e falando sobre o que vemos para os próximos anos. Clique no banner abaixo e faça o download gratuito agora mesmo!Banner do e-book relacionando as seguradoras em meio a pandemias