Fazer cobranças de maneira manual toma tempo, custa caro e não colabora para diminuir a inadimplência. Por isso, o pagamento recorrente em condomínios se torna a opção mais indicada. Já que ele permite a automação dos processos financeiros e uma gestão mais precisa.

Em 2017, dados divulgados pela Serasa Experian mostraram que o atraso nos pagamentos de condomínios em São Paulo aumentou 162%. Esse cenário pode prejudicar o funcionamento do condomínio. A saída é inovar nas estratégias de cobrança e seguir as tendências do mercado.

O pagamento recorrente se tornou a forma utilizada pelas principais empresas de sucesso atualmente, como: Netflix e Spotify. E, até mesmo, outros setores passaram a utilizar o conceito, como a Smartfit no segmento de academias.

Então, abaixo explicaremos como funciona o pagamento recorrente em condomínios, seus benefícios e como implantá-lo.

O que é pagamento recorrente?

De forma simples, o pagamento recorrente é a cobrança contínua de um mesmo consumidor pelo cartão de crédito. Pode ser por meio de mensalidades, planos ou mesmo assinaturas.

É parecido com o débito automático, um meio bastante utilizado na cobrança de contas, mas com a grande vantagem de que não é necessário ter convênio com diferentes bancos.

Além disso, vale dizer que o termo pagamento recorrente se popularizou por permitir cobranças no cartão de crédito. E outro grande benefício desse método é que por meio dele a cobrança se torna automática.

Com isso, não é necessário emitir boleto por boleto, gastar com custos de impressão e de entrega pelos correios.  

Como funciona o pagamento recorrente em condomínios

Por meio de uma plataforma de pagamento, os dados de cobrança dos condôminos precisam ser inseridos uma só vez no sistema. Além disso, é informada também a data de vencimento acordada em contrato e o valor.

Depois, todo mês, o sistema faz a cobrança no cartão automaticamente. Assim, elimina-se a parte operacional, sobrando mais tempo para o financeiro focar na gestão e processos estratégicos.

Vantagens do pagamento recorrente em condomínios

1) Redução da Inadimplência

A falta de pagamento por parte do morador pode acontecer por diversos motivos. Sendo que entre eles estão: o não recebimento do boleto antes do vencimento ou mesmo o esquecimento.

Com o pagamento recorrente, esses dois problemas são eliminados, já que a cobrança é feita de maneira automática. Assim, não há a necessidade de nenhuma ação por parte do morador.

A inadimplência é um problema real para diversos segmentos. Além disso, a falta do pagamento pode prejudicar a gestão e causar grande dor de cabeça. Por isso, passar a utilizar o pagamento recorrente em condomínios é uma das melhores maneiras de reduzir os números.

Como o pagamento ocorre pelo cartão de crédito, ao deixar de pagar, o morador passa a ter uma pendência com a administradora, mas o seu recebimento fica garantido.

2) Gestão eficaz

Por meio de um software de gestão online, é possível reunir as informações de todos os moradores em um só lugar.

Além disso, ter acesso rápido a diversos dados e relatórios. Podendo, assim, criar ações e estratégias em cima de números confiáveis e não mais no achismo.

3) Redução de custos

O pagamento recorrente em condomínios permite diminuir os gastos. Pois não será mais necessário gastar com impressão, envelope e taxa dos correios. 

Também se elimina despesas para emitir segunda via de boletos. Além da automatização da cobrança também reduzir os gastos comuns de um processo manual.

Para os condôminos

1) Mais comodidade

Já que uma vez informado os dados do cartão, ele não precisa tomar nenhuma ação para fazer o pagamento. O funcionamento é bem parecido com o débito automático, uma modalidade já conhecida pela maior parte das pessoas.

Além disso, o morador também não precisa se preocupar em pedir segunda via de boleto.

2) Acúmulo de pontos

Ao pagar suas contas pelo cartão de crédito, o morador ainda pode acumular pontos em programas de fidelidade. Sendo, assim, muito mais vantajoso para ele.

Como aderir ao pagamento recorrente em condomínios

Como você percebeu ao longo desse texto, passar a usar o pagamento recorrente para cobrar o condomínio oferece diversas vantagens.

Mas como implementá-lo? A resposta é fácil: você deve buscar um parceiro que ofereça uma plataforma de pagamento recorrente. É por meio desse software que você será capaz de gerir suas cobranças e automatizar os processos do seu financeiro.

É importante que na hora da escolha, você busque por empresas que se preocupam com a segurança da informação. Já que fará o armazenamento de dados sensíveis dos moradores, como: o número do cartão de crédito, endereço e CPF.

Além disso, prefira empresas que trabalham com as mais diversas bandeiras de cartão do mercado. E não se esqueça de ficar de olho nas taxas praticadas por cada cobrança.

Nos últimos anos, a Vindi já ajudou diversos negócios a implementarem a recorrência de forma bem sucedida. Se você também quer aderir ao pagamento recorrente em condomínios e precisa de ajuda, não deixe de entrar em contato com a gente!Conheça a Vindi