Grandes marcas que investiram em um negócio de assinatura

“font-weight: 400;”>Já foi comentado aqui que o modelo de assinaturas não é, em sua origem, uma novidade no segmento comercial quando se fala em modelo de vendas. Hoje, diversas empresas já nascem com um negócio baseado em receita recorrente. Mas, quem já vem de outros “carnavais” tem observado o modelo como uma oportunidade de aumentar o faturamento e, portanto, vêm investindo no modelo.

Eu selecionei algumas das marcas mais antigas que, assim como os novos empreendedores do mercado, apostaram no modelo de receita recorrente com clubes ou novos negócios aquém do modelo tradicional já usado. Veja:

Pão de Açúcar

O Pão de Açúcar é uma grande empresa no comércio de alimentos como varejista. Fundada em 1948, é considerada uma das maiores empresas varejistas alimentícias.

Atualmente, conta com cerca de 1.300 pontos de venda, entre super e hipermercados, lojas especializadas, postos de combustíveis e drogarias.

Há uns bons anos, o GPA começou a apostar na venda online e montou um e-commerce, que não é novidade no mercado, mas muitos do segmento ainda não enxergaram a oportunidade do formato de vendas online.

Não obstante, o grupo abraçou uma nova oportunidade de venda e criou o clube de assinatura de vinhos, o Viva Vinhos. O clube envia vinhos escolhidos por especialistas, que, além de selecionar, entregam dicas e curiosidades sobre harmonização dos rótulos com diferentes tipos de pratos – isso é vender experiência!

OMO

Omo é uma das grandes marcas da Unilever conhecida por por produzir e vender sabão em pó. No entanto, este não é o único serviço da marca. Buscando abranger o campo de atuação, aderiu ao sistema de venda recorrente oferecendo um serviço de lavagem de roupa.

A OMO Express é uma espécie de 5àsec que, no dia determinado pelo cliente, busca as roupas, leva para a lavagem e devolve em casa as todas as peças limpas. Um serviço que, mais que experiência, oferece comodidade e facilidade ao consumidor.

A opção do plano é personalizada. Basta escolher a quantia de roupas (por quilo, exceto para camisas) e a quantia camisas. A partir de R$ 99,00 já é possível contratar o serviço (por hora, disponível somente em São Paulo e Campinas)

Tudo isso contando com a facilidade do pagamento automático e recorrente. Ou seja, nem para pagar o cliente tem burocracia.

Gillette

A Gillette é uma grande marca da P&G, responsável por produzir lâminas de barbear, gel, pomadas, cremes, aparelhos de barbear e etc.

No Brasil, a Gillette com certeza é uma das maiores marcas do setor de higiene e beleza. Recentemente, a marca expandiu seu escopo de atuação, deixando de apostar única e exclusivamente nas vendas do PDV em supermercados e investindo na entrega dos produtos em casa via assinatura.  

A marca lançou o Gillette Clube, um clube de assinaturas que envia mensalmente refis de prestobarba da Gillette (Prestobarba 3, Mach 3 ou Fusion Proshield). No primeiro mês, o assinante recebe um kit completo, com todo o aparelho e uma espuma de barbear, já nos meses subsequentes, recebe apenas o refil do prestobarba.

Além do kit, para criar um vínculo maior com o assinante, é oferecido frete grátis, descontos em outras categorias de produtos, sorteios e experiências especiais patrocinadas pela Gillette – comodidade e experiência aliados.

Abril

Reconhecida no mercado editorial, a Abril já trabalhava com o segmento de assinaturas com jornais e revistas. Mas, decidiu apostar em diferentes segmentos e uniu o útil (para empresas) ao agradável (para clientes finais) e lançou a GoBox, que é uma espécie de marketplace para clubes de assinatura.

Ao ver o crescimento do mercado de assinaturas, a empresa apostou em um modelo que deixa as vendas mais seguras e concentra em um espaço único diferentes segmentos de empresa – da venda de produtos alimentícios até a Box da Capricho, que fechou as portas para a revista impressa, ficando com a online e, agora, com o clube de assinatura teen.

Todo esse movimento de mudança ou adesão das grandes marcas em relação ao modelo de venda tem como foco principal, obviamente, aumentar o faturamento.

Mas, para atingir esse objetivo existe todo um processo – de curadoria, projeto, modelo de compra e cobrança recorrente – sempre baseado na experiência do cliente, que é o motivo de toda essa inovação e movimentação no setor de vendas.

Jornalista que passou por redações de entretenimento, varejo e economia, mas acabou se apaixonando por marketing digital e hoje atua em suas principais vertentes.