Como escolher a melhor solução de cobrança para sua empresa

Mas ótimo, você está construindo um negócio de assinatura que sempre sonhou e de repente lhe vem em mente ‘como gerir o faturamento de forma eficiente e que ainda lhe forneça uma visão de receita em médio e longo prazo?’, em outras palavras, ‘como gerenciar o processo de cobrança dos seus clientes de forma a lhes fornecer as melhores opções?’

Ter o próprio sistema de cobrança pode não ser a melhor das escolhas – e talvez você tenha mais dores de cabeça do que propriamente as facilidades que espera. E isso é o que veremos neste post ‘como escolher a melhor solução de cobrança para sua empresa’. Preparado? Vamos lá!

Por que escolher uma solução de cobrança é importante?

Muito mais que ‘bons preços’, consumidores procuram formas facilitadas de pagamento. Se você coloca à disposição do cliente apenas uma forma de pagamento, digamos cartão de débito, está dando ‘brecha’ para a concorrência se destacar. Além disso, muitos consumidores não utilizam cartão de débito. Para se ter uma ideia, segundo relatório WebShoppers, da E-bit, o cartão de crédito é o meio de pagamento mais utilizado no e-commerce, representando 73,5% das compras. Já o boleto bancário fica em segundo lugar, com 19,6% na preferência.

Pensando nas facilidades, a escolha de um sistema de faturamento para um negócio de assinatura é uma importante decisão que, ou você ‘faz’ ou você ‘quebra’. Nenhum empreendedor quer passar pela situação de implementar uma solução de faturamento que não se adapte às necessidades do seus produtos e/ou serviços ou que a flexibilidade de cobrança resulte em muitas horas e recursos financeiros investidos ‘desnecessariamente’ e sem retorno.

Além disso, quando a escolha de um sistema de faturamento não é feito adequadamente, corre-se o risco de esperar meses para que as alterações no sistema possam ser atualizadas ou mesmo anos – o que evidencia que seu negócio pode não resistir a um mercado cada vez mais sagaz.

O que levar em consideração na escolha de um sistema de faturamento?

Se você decidir implementar uma solução terceirizada para seu negócio de serviços, algumas perguntas devem ser feitas:

1. Você precisa apenas de uma solução para sua subscrição ou são necessários outros encargos?

Esta pergunta é bastante simples e a verificação é quase que instantâneo. Se seu negócio de subscrição possui apenas os encargos baseados em assinatura, você pode escolher qualquer um dos sistemas especializados disponíveis de cobrança. Mas se o seu negócio requer custos de instalação, taxas e outros itens, você precisará de um sistema que suporte tudo isso – e é aí que é preciso muito atenção, já que um passo errado você poderá estar condenando todo o seu negócio ao fracasso.

2. O que um sistema de faturamento cobre?

Aqui mora o perigo. De forma geral, há 3 etapas do processo de cobrança que você precisa saber para contratar um sistema efetivo de faturamento:

Plataforma de gestão de Assinatura. Apesar de não ser obrigatório, ele acaba sendo uma importante ferramenta no processo de gerir a cartela de clientes, ou seja, este recurso irá lidar com o trabalho pesado e a lógica em torno dos preços, descontos, upgrades, downgrades, entre outros.

Gateway de pagamento. Aqui é onde a maior parte da tecnologia é empregada e é o que faz acontecer no faturamento online. O gateway  é o sistema que transmite dados de transação para os bancos comerciais e recebe respostas dos bancos emitentes quanto as transações efetuadas

Conta de recebimento de pagamento. Você sempre vai precisar de uma conta de empresário para receber os pagamentos online. Alguns sistemas de faturamento inclum uma versão embutida, outros podem exigir que você conecte uma conta externa.

3. Qual o país e a moeda utilizada para transação?

Estes dois fatores são muito importantes num negócio de subscrição, mas, porém, não significam a mesma coisa. Um sistema de faturamento pode suportar ‘transações’ em um determinado país, mas pode não aceitar pagamentos na ‘moeda’ deste país. Como não são todos os gateways de pagamento que suportam (com exceção do PayPal), o ideal é realizar uma boa pesquisa antes de qualquer decisão. Se tiver qualquer dúvida, leia os termos especificados no contrato de adesão ao gateway.

4. O que é cobrado num serviço de assinatura?

Para um sistema de faturamento, o que é cobrado é distribuido em várias categorias, e num negócio de subscrição é preciso ficar atento as:

Mensalidades. Esta é basicamente a taxa de assinatura de um modelo de subscrição. É preciso levar em consideração quais as alternativas: mensal, quinzenal, anual. Alguns sistemas de faturamento não oferecem todas as opções.

Custos adicionais. É preciso conhecer quais custos que estarão envolvidos no serviço de assinatura. Algumas taxas adicionais são cobradas de uma só vez.

Taxas de transação. Isto é como a maioria das empresas de sistema faturam – elas levam uma pequena taxa para cada transação e o sistema executa a cobrança. As taxas de transação são geralmente uma porcentagem do valor da transação, que podem ser combinadas com taxas fixas.

5. Quais recursos levar em consideração?

É nesta etapa que você deverá saber quais recursos o sistema oferece, especialmente quando o assunto é gestão das carteiras de assinatura. Dentre elas, por exemplo, podem ser:

Modelar preços, cupons. Sistemas de gerenciamento de assinatura podem fazer este trabalho perfeitamente para seu negócio, principalmente se você tiver um modelo complexo de preços com vários descontos ou cupons de benefício.

Análises. Se você quer entender os dados associados ao seu faturamento, busque entender as análises. Alguns sistemas de faturamento possuem um nível básico de análises internas, mas se você realmente quer entender a rotatividade de clientes, retenção e otimizar seu MRR, é preciso recorrer a uma análise de subscrição na plataforma.

Integração com outros sistemas. Além das análises, sistemas de faturamento podem ser conectados a outras plataformas, dependendo de sua funcionalidade desejada.

Suporte móvel. Muitos sistemas de faturamento suportam diferentes tipos de dispositivos móveis, já que este tipo de utilização vem sendo amplamente difundida: a maior parte das vendas é realizada através de smartphones, tablets, entre outros.

Para resumir, a maioria das empresas de SaaS terá que escolher:

vindi

E aí, já está preparado para escolher a melhor opção de cobrança para seu negócio de subscrição? Que tal compartilhar conosco? Não deixe de comentar nos campos abaixo!

Sobre o autor

Rodrigo Dantas
Fundador e CEO da Vindi, plataforma líder em recorrência e criador do maior evento de empresas SaaS e Assinaturas do país, o “Assinaturas Day”.