Cobrança Recorrente Eficiente

Um dos maiores entraves financeiros é saber como cobrar clientes de forma eficiente. A maioria dos departamentos financeiros (contas a receber) no Brasil levam em média de 2 a 5 dias para cobrar, conciliar e negociar com clientes, a cobrança de determinado serviço ou produto. Se tomarmos como média brasileira de 3 dias no mês para fazer a cobrança dos clientes, temos então 36 dias no ano dedicados a fazer a cobrança de clientes. Ou seja, num ano de vida da empresa, dedicamos mais ou menos um mês inteiro (30 dias) só para receber dos nossos clientes.

Se pensarmos que não tem solução, que no Brasil é assim mesmo, que temos a realidade de boletos (que são um grande desafio de emissão e conciliação), dos cheques pré-datados e que se eu não fizer assim eu não recebo, esse ciclo vicioso nunca cessará. Sem contar o desafio fiscal de se ter um negócio nacional, onde cada munícipio brasileiro tributa de forma independente. Além de tudo, crescer a empresa em tamanho significa triplicar o problema. Por que não, automatizar esse processo doloroso?

imagem-cheque

O grande desafio das pequenas e médias empresas é na verdade achar a solução correta para criar um sistema de cobrança recorrente eficiente. Como fazer, quanto gastar e como adequar ao nosso negócio. O sonho do (bom) gerente financeiro é exatamente criar o faturamento recorrente, onde em cada venda, o pagamento ou a cobrança seja automática. Vendeu, faturou! Esse deve ser o modelo ideal para 9 em cada 10 empresas no Brasil. Ainda é grande o número de empresas brasileiras que fazem as cobranças manuais de seus clientes. Emissão de boletos, emissão de notas fiscais e notificações de inadimplências, são em sua maioria, feitas manualmente por pessoas que poderiam estar dedicando esse tempo a outras coisas que possam ser mais eficientes para a própria empresa.

Está gostando desse artigo?

Cadastre seu email no campo abaixo para ser o primeiro a receber novas atualizações do site.

A solução nesse caso é automatizar as cobranças. Diferente do ecommerce onde a compra é self service, automatizar isso é na verdade deixar um software fazer a função de controlar as cobranças, períodos e valores, se for o caso. Quando um software trabalha a favor desse processo, o ganho de tempo é enorme. Alguns softwares são inclusive capazes de conciliar automaticamente essas cobranças. A cobrança recorrente via cartão de crédito é um dos caminhos sustentáveis a ser seguido. O mercado americano já é bem maduro quanto a isso. O Brasil e suas particularidades, permitem que mesmo com a realidade dos boletos e cheques, empresas locais usem softwares de alta capacidade para automatizar a cobrança de sua carteira de clientes, a VINDI é uma dessas empresas.

Se você não está convencido de que sua empresa precisa ter um sistema de cobranças automatizado, reflita sobre quanto valem trinta dias no ano para você.

 

btn-incricao

A Equipe de redação Vindi é formada pela área de sucesso do cliente, marketing, financeira e vendas. Todo mundo contribui para que você fique informado sobre tudo em assinaturas, pagamento on-line e Saas.

Você vai gostar também

Boleto, cartão ou PayPal: qual é o melhor? Boleto, cartão ou PayPal? Escolher as formas de pagamento é um dos desafios para quem vai vender, seja no modelo off ou online. Afinal, tem gente que ...
Vindi é destaque no Startupi A Vindi é destaque essa semana no portal  - site focado em notícias e matérias de startups e empresas de tecnologia. É uma das primeiras vezes que ...
Ataque Hacker: suas cobranças estão seguras? É provável que você, que é um empresário antenado e acompanha as notícias diariamente, tenha ouvido falar sobre o ataque em massa feito por hackers ao...
Academias: um negócio de R$5 bilhões no Brasil Em 2012 as academias criaram um mercado de R$5bi no Brasil. Número inédito para o mercado que só cresce no Brasil. As academias no Brasil já formam um...