Mais de 200 MIL PESSOAS sabem como vender mais e sempre.

Deixe seu e-mail e receba conteúdos exclusivos você também.

<!–c505218304b50c59c3659f6dda43bae7-header-0–>

Independente da área ou mercado em que você atua 2015, está sendo um ano conturbado em comparação com os passados, o consumo não conseguiu manter o ritmo acelerado, e em meio à “crise”, muitos empreendedores pensam em desistir. Outros preferem encarar o momento como uma oportunidade. Hora de pivotar!

A economia acelerada aumentou o nível de atendimento dos fornecedores nacionais, que finalmente conseguiram captar o conceito de redes empresariais, se tornando assim, mais confiáveis e abertos para parcerias.

Outro fator interessante, foi a  vinda de empresas de tecnologia norte-americanas para o Brasil, fazendo com que empreendedores nacionais se inspirassem e aprendessem, criando soluções mais competitivas e aumentando a maturidade no conceito de SaaS, o que torna os valores de serviços nesse modelo, mais acessíveis de acordo com a necessidade do negócio.

Quem não tem febre por acompanhar indicadores econômicos, mas presta atenção no noticiário do finalzinho da noite, já percebeu que as frases de ordem do atual cenário: é cortar gastos e garantir o máximo possível de estabilidade.

clubes-de-assinatura-montar

Dificilmente investidores irão apostar em projetos com altos valores, com altos índices de incertezas. Está fora de questão. A nova onda de modelo de negócios são de pequenos valores recorrentes com um público alvo bem definido, aumentando a tão sonhada estabilidade e mantendo o poder de barganha dos clientes, em virtude da competitividade nos preços.

Nesse cenário, os clubes de assinaturas se tornam negócios super interessantes, ocupando uma posição que nos anos passados (2012/2013) pertenciam às agências de marketing digital, quando muitos jovens decidiam abrir seus próprios negócios de suas casas, fornecendo divulgação online para empresas do seu bairro e de seus amigos. Outros mais audaciosos, criam negócios para vender para todo Brasil.

Bons exemplos:

Clubeer – Assinatura de Cerveja;

HomeShaveClub – Assinatura de lâminas;

Quintal da Cachaça – Assinatura de Cachaça.

Agora eu lhe desafio: porque não identificar um produto com um perfil de consumo parecido entre seu grupo de amigos e familiares? Verificar quais fornecedores podem se tornar seus parceiros nessa empreitada (site, plataforma da assinatura, entregas e divulgação). Começar com um modelo com custos reduzidos e ir escalando pouco a pouco, pode ser o segredo. Não estou aqui trazendo a promessa clichê de “como criar um clube de assinaturas”, e sim trazendo a discussão.

Nós da Vindi, teremos prazer em ajudá-los a construir este caminho de sucesso, passo a passo, basta um telefonema! Durante o ano iremos explorar alguns cases de sucesso de nossos clientes, mostrando assim, como você também pode alcançar bons resultados no mercado de assinatura!

Por que é interessante? Me pergunte no luis@vindi.com.br.

Abs

Você vai gostar também

Clubes de assinatura que não deram certo Os clubes de assinatura são um dos negócios que tem crescido a cada ano no Brasil. A prova disso é que cada vez mais os consumidores estão adeptos a i...
5 Clubes de assinatura de cosméticos para você se ... Os clubes de assinatura estão em alta e a expectativa é que se expandam cada vez mais. Prova disso é que até o grande varejo tem investido no modelo, ...
Quintal da Cachaça, um dos clubes de assinaturas m... A notícia é boa. O clube Quintal da Cachaça, um dos mais legais e expressivos do Brasil, foi adquirido pela distribuidora Phenix (uma das maiores do B...
Receita previsível: vantagens e desafios do modelo... Você já pensou como seria bom saber no início de cada mês qual será o faturamento da sua empresa? Calma, este texto não fala sobre vidência ou algo do...