Brasil é o sétimo mercado de softwares no mundo

Mercado tecnológico também cresce no Brasil

E essa tendência também foi adotada pelo Brasil, apesar de registrar uma redução mínima no crescimento da área de tecnologia da informação no ano passado, com cerca de 6,7% se comparado com 2013. Mas, quando se analisam os resultados de outros países, o Brasil ocupa uma posição de destaque, já que o aumento médio mundial ficou apenas na casa de 4%. Desta forma, o Brasil segue entre os países que registraram avanço no setor e manteve o sétimo lugar entre as potências mundiais.

O ramo nacional registrou uma movimentação de aproximadamente 60 bilhões de dólares com hardwares, softwares e serviços. Sendo que esse montante equivale a 2,6% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro. Vale citar que deste valor, cerca de 11 bilhões tiveram origem no ramo de software e outros 13,9 bilhões partiram do mercado de serviços, chegando a 40% do setor de TI no Brasil, de acordo com pesquisa feita pela Associação Brasileira de Empresas de Software (ABES), que resultou na publicação “Mercado Brasileiro de Software: panorama e tendências”.

O ramo de software esboçou um aumento de quase 13% sobre 2013, enquanto que a área de serviços exibiu uma elevação de mais de 7% referente ao mesmo ano. No ano passado, houve um aumento considerável, aproximadamente de 19%, do uso de programas para computador criados no Brasil, reforçando a perspectiva de avanço do setor nacional há mais de uma década, segundo dados divulgados pela ABES.

Brasil consegue destaque no mercado internacional de TI

De acordo com informações da publicação, mais da metade das empresas do setor de tecnologia da internet no país se dedicam a criação de novos programas ou à prestação de serviços, sendo no ramo de criação de programas, a grande maioria, cerca de 93%, podem ser consideradas micro ou pequenas empresas. Já no que se refere ao âmbito mundial, o Brasil aparece com uma representação de 3% do mercado no planeta, atrás de Estados Unidos, China, Japão, Reino Unido, Alemanha e França.

O estudo elaborado pela ABES ainda mostrou a situação brasileira dentro da América Latina, que representa 46% de todo o mercado na região, muito superior ao registrado em países vizinhos, como a Argentina, Chile, Peru, Colômbia e a Venezuela.

Situação do mercado de TI dentro do país

Conforme o levantamento da ABES, o mercado brasileiro se concentra, principalmente, na região Sudeste, com cerca de 60% de todo o setor, seguido pelos estados do Sul (14,53%), com a região Centro-Oeste na terceira colocação com 10,92%, percentual bastante semelhante ao Nordeste, que detém 10,11%, já os estados do Norte acumulam somente 3,77% do ramo de inovações no país.

Um exemplo que o mercado nacional está aquecido é a recente aquisição da Bematech, uma empresa da área de automação no varejo, pela Totvs, uma das mais importantes companhias de tecnologia de informação do Brasil. De acordo com informações do site de notícia, Valor Econômico, a transação foi concretizada por cerca de 550 milhões. A partir do anúncio do fechamento do negócio, as ações das duas empresas registraram um aumento considerável na Bolsa de Valores.

Software de faturamento. Por que as empresas precisam?

É incrível a quantidade de empresas que têm processos manuais de pequena, média e grande escala ainda hoje. Reflexo da quantidade de sistemas offline que fazem a gestão por completo, e deixam as cobranças nas mãos dos bancos. Se tirarmos as grandes empresas, que já possuem ERP’s integrados com meios de pagamento, bancos e VANS, a grande maioria das empresas no país, não têm um software de faturamento. Seja ele na nuvem ou integrado. É um questão de tempo para que as empresas acordem para o tamanho do buraco em tempo e dinheiro que se perde em gestão financeira manual. A resposta é simples para a pergunta do subtítulo: tempo e dinheiro. Quer coisa mais vital para uma empresa do que isso?

É importante lembrar que o mercado nacional de software segue com os aplicativos sendo o grande destaque, seguido pelos projetos de desenvolvimento e, posteriormente, por infraestrutura e programas para exportação, com os órgãos governamentais surgindo como os seus principais clientes. Fica evidente que o desenvolvimento da nação, como um todo, está bastante atrelado ao crescimento da área de tecnologia.

economia da recorrencia

Investir em tecnologia é sinônimo de lucros futuros. Confira startups financeiras que merecem a atenção de empreendedores!

Fundador e CEO da Vindi, plataforma líder em recorrência e criador do maior evento de empresas SaaS e Assinaturas do país, o “Assinaturas Day”.

Você vai gostar também

Inadimplência atinge taxa de 5,89% e bate recorde ... Segundo dados divulgados pelo Banco Central na quarta-feira (26/10), a taxa de inadimplência de pessoas física e jurídica cresceu em setembro na compa...
Looke, o serviço de streaming, é do Brasil. Muitas pessoas já não utilizam sequer os serviços de TV a cabo e preferem o streaming pela variedade de opções e pela possibilidade de assistir soment...
Como integrar sua loja ao Pagamento Recorrente da ... Olá! Esse tópico foi especialmente preparado para Lojistas, Desenvolvedores e Web Designers cadastrarem bem rápido o pagamento recorrente da Vindi. Vo...
Recepção de consultório: 7 dicas para melhorar a e... Ser médico, dentista ou qualquer especialista de saúde é muito mais que uma profissão. Envolve cuidar de pessoas. O bem-estar do paciente vem acima do...

Fundador e CEO da Vindi, plataforma líder em recorrência e criador do maior evento de empresas SaaS e Assinaturas do país, o “Assinaturas Day”.