Mais de 200 MIL PESSOAS sabem como vender mais e sempre.

Deixe seu e-mail e receba conteúdos exclusivos você também.

Quer mais? A inadimplência aumentou 6% em 2014. São dados do Serasa. Alta do dólar, crise na Petrobrás e o índice de inadimplência subindo esse ano, podem gerar um desconforto no varejo e nos serviços.

9% de inadimplência no cartão de crédito, é ruim?

A situação econômica não é para desespero, mas mostra alguns indícios que pode ser um ano emocionante do ponto de vista de crescimento da economia e também no próprio bolso do consumidor. É ruim sim. Se você chegou até esse texto pelo título sabe que isso impacta o seu negócio. Traduzindo: seu cliente pode ter problema para pagar seu produto / serviço.

Na prática esse cenário é um ambiente de incerteza, que impacta o crédito no varejo com um todo. Preocupados com a situação, bancos podem reagir com mais rigidez na abertura e concessão de crédito. Na prática, para um dono de uma academia que está pensando em financiar a compra de novos equipamentos, isso pode ser um desafio. E para um cliente, acostumado a consumir um serviço recorrente mensal, ele vai começar a decidir sobre qual produto ou serviço vai continuar consumindo. Como se preparar e planejar o surf nessa onda de incerteza?

Garanta o melhor serviço

Se você tem certeza que sua empresa gera algo de valor para seus clientes, pode acreditar que você tem uma vantagem. Em crises, os primeiros gastos que as pessoas cortam são os supérfluos.

Tenha uma estratégia de retenção

Se o cliente decidir por cancelar de fato, tenha uma estratégia definida para garantir o cliente em casa. Algumas soluções como descontos por períodos e até abatimento em mensalidades, planos e assinaturas pode ser um ótimo caminho para diminuir o impacto financeiro. Dê opções para ele: trocar uma compra parcelada num serviço por uma operação de débito recorrente pode ser um das grandes armas da retenção, já que o limite do cliente não ficará comprometido, e sim somente o valor da parcela/prestação mensal.

Antecipe problemas

Se tem algo errado: no produto ou no serviço, é hora de preparar a melhoria, pois é nesse ponto que os clientes podem usar como argumento para cancelar. Se você já tem algum dado para analisar de churn rate ou usa algum software de gestão, comece a mergulhar nas soluções de problemas que possam ser usadas como argumentos para cancelar.

Teste novas formas de receita

Testar novos modelos de negócios, com fontes de receita vindo de produtos agregados, redes parceiras e até a criação de novos produtos, é um grande aprendizado para obter receita que antes não existia. Além de manter a receita programada, pode ser também um suporte para que quando a crise passe e seu produto principal volte ao estágio normal, a empresa gere mais lucro com menor esforço possível.

Estar preparado é o melhor remédio para qualquer situação, seja crise ou uma simples diminuição do crédito.

economia da recorrencia

 

Você vai gostar também

O xadrez tem muito a te ensinar sobre o seu negóci... Vivemos nos tempos da economia do acesso e da recorrência. Isso significa que, nos dias de hoje, uma ideia que não nasça dessas correntes econômicas e...
Omnichannel para o mundo atual Omnichannel vem da junção das palavras omni (tudo) e channel (canal), ou seja, “todos os canais”. Mas o que isso significa para nós no contexto mercad...
Como a Vindi recuperou mais de R$ 42 milhões em ve... Quando falamos em -churn (calma, o texto não é sobre isso) fazemos uma analogia com um balde furado em que você enche por cima (colocando clientes par...
Ataque Hacker: suas cobranças estão seguras? É provável que você, que é um empresário antenado e acompanha as notícias diariamente, tenha ouvido falar sobre o ataque em massa feito por hackers ao...
Author

Fundador e CEO da Vindi, plataforma líder em recorrência e criador do maior evento de empresas SaaS e Assinaturas do país, o “Assinaturas Day”.